sábado, 29 de janeiro de 2011

24HorasNews: Capital Inicial celebra o rock n’ roll em Cuiabá com Cyndi Lauper

Rebelde, descolada e com o rock n’ roll na essência. Com disco novo e na bagagem dezenas de sucesso, a banda nacional Capital Inicial desembarca em Cuiabá no próximo dia 26 de fevereiro, para show no Centro de Eventos do Pantanal, na noite Time After Time, que traz também a diva internacional Cyndi Lauper.  A incompatibilidade de agenda da banda Kid Abelha resultou na contratação imediata de Capital Inicial, que promete mais uma vez inebriar o público com sua musicalidade.

Estrela do rock in Cuiabá

Há um mês da vinda da diva pop internacional Cyndi Lauper, nesta sexta-feira, dia 28, começa a venda dos ingressos para o evento que traz show da cantora e da banda Capital Inicial. No site oficial americano de Cyndi, lá está Cuiabá inserida no roteiro da turnê no Brasil. Famosa nos anos 80 pelos hits.

Com 28 anos de carreira, Capital Inicial é sinônimo de rock n’ roll. Com novo disco, “Das Kapital” – uma referência direta ao livro “O Capital”, de Karl Marx – a banda escolheu um novo produtor David Corcos (Marcelo D2 e Planet Hemp). De maneira bastante inovadora, saiu o retrô e entrou o high-tech nos palcos.  “Reunir o nome Capital Inicial com o título do mais importante livro de Karl Marx e, ainda por cima, fazer as fotos da capa na Bolsa de Valores nos pareceu uma piada irresistível. Uma coisa mais pra Groucho do que pra Karl... Mas, embora o humor tenha servido de inspiração, a combinação entre o título, nosso nome e a foto serve também de pretexto para uma pequena discussão sobre valores”, relata Dinho Ouro Preto.

O vocalista acompanhou os ensaios e os primeiros registros em estúdio do Capital Inicial via Skype, enquanto permanecia internado, em recuperação, após um acidente em show no final de 2009.  O cantor – que não se distanciou da construção de “Das Kapital” um momento sequer – colaborou com Yves Passarel (guitarra), Flávio Lemos (baixo) e Fê Lemos (bateria) diretamente do hospital. O resultado de toda essa dedicação e comprometimento é um disco genuinamente coeso – com faixas diretas e dotadas do espírito rock n’ roll. “O Capital é isso ao vivo. Entramos em estúdio e ensaiamos juntos por três meses. Os arranjos foram feitos em conjunto. O disco fica com mais unidade desse jeito. E surgem riffs, os solos”, conta Dinho.

O disco conta com uma série de composições interessantes, entre elas, “Ressurreição”, em que Capital Inicial conseguiu aliar rock n’ roll básico e melodias mais cadenciadas e diversificadas, sem abrir mão de um refrão extremamente bem elaborado e convincente. A música “Depois da Meia Noite” já ocupa espaço nas rádios como hit.  

“Como Se Sente” – outro grande momento do disco – mostra nitidamente a nova perspectiva musical do Capital. A nova fórmula, capitaneada por David Corcos, trouxe um novo fôlego para a música da banda brasiliense.

Capital Inicial mostra que o rock n’ roll está mais vivo do que nunca. Tem remissão a punk 77 e rock anos 00 norte-americano (“Ressurreição”), power pop com ênfase no pop (“Depois da Meia-Noite”), rock dançante inglês contemporâneo (“Como se Sente”), baladas de piano (“Eu Quero Ser Como Você”), power pop com ênfase no power e acordes abertos e maiores (“A Menina que Não Tem Nada”) e até climão de rock de arena (“Vivendo e Aprendendo”). A crítica especializada comenta que Das Kapital é um disco com mais brilho, com suor mais evidente, por vezes com chimbau aberto e pé no retorno, em outras, com marcação dramática em piano. Na equação, algo de que o grupo se orgulha mesmo – a manutenção do estilo próprio.

“Mas existe um ponto que para nós é muito valioso, o de ter atingido uma sonoridade própria. Antes mesmo de ouvir o vocal, você já sabe que é o Capital Inicial”, completa Dinho.

Cyndi Lauper na capa do 24HorasNews, de 29 de janeiro de 2011, Cuiába/MT.

Cyndi Lauper e Capital Inicial, dia 26 de fevereiro em Cuiabá. Veja aqui!

2 comentários:

  1. Nossa, que alívio. Não queria perder Cyndi Lauper + Kid Abelha.

    ResponderExcluir
  2. noooooooosssssa! legal em.

    ResponderExcluir